Capacitações do Slow Food Construir uma nova liderança para uma alimentação boa, limpa e justa na Europa

O Slow Food cultiva uma rede global de comunidades locais que defendem a diversidade cultural e biológica, educam e mobilizam pessoas, e influenciam políticas nos sectores público e privado.  Por este motivo, o Slow Food organizará 3 sessões de capacitação dirigidas aos/as ativistas europeus do Slow Food.  

Estas sessões de capacitação irão construir novas competências para os/as ativistas europeus, com o objetivo de proporcionar espaços de troca de conhecimentos, discussão sobre estratégias e ferramentas para realizar ações eficazes a nível das bases.

Objetivos gerais: 

  • Reforçar conhecimentos, competências, ativismo e a criação de novas lideranças na rede Slow Food na Europa;
  • Identificar e formar novos/as ativistas da rede Slow Food na Europa;
  • Divulgar conhecimentos sobre a filosofia, estrutura política, organização e programas – especificamente sobre os 3 Pilares da estratégia do Slow Food.

O Slow Food irá organizar 3 capacitações em linha, cada uma delas dedicada a um dos três pilares da Estratégia global do Slow Food: uma formação sobre Biodiversidade, uma sobre Educação e uma sobre Advocacia.

Cada capacitação será composta por 2-3 sessões de 2 horas cada uma, com tarefas intermédias, de Abril a Maio de 2022, através da plataforma Zoom, durante as quais os/as participantes terão a oportunidade de aprender mais sobre as metodologias, os projetos e as iniciativas que podem ser implementadas nas suas comunidades.

A participação a estas formações está aberta a qualquer pessoa da rede Slow Food na Europa (de acordo com os critérios de seleção). Cada participante candidatar-se-á a uma das 3 capacitações oferecidas, de acordo com os seus interesses e área de ação preferida.

 Critérios de seleção  

As sessões de capacitação estão abertas a indivíduos que:

  • Pertençam a uma Comunidade ou Convivium Slow Food ativo na Europa
  • Participam ativa e concretamente em ações que abordam um tema, campanha ou programa Slow Food
  • Falem inglês (conhecimento básico requerido)

Requisitos preferenciais, por ordem de importância:

  • Ter entre os 18 – 35 anos de idade;
  • Não ter frequentado as formações internacionais anteriores promovidas pela Slow Food

Os/as referentes de área do Slow Food Internacional para Europa, em consulta com os/as Conselheiros regionais, líderes e associações nacionais, selecionarão um grupo heterogéneo, complementar e representativo de participantes em termos de género, idade, papel nos sistemas alimentares (agricultores/as e produtores/as de alimentos, cozinheiros/as, educadores/as, comunicadores/as e co-produtores/as).

Expectativas em relação aos candidatos:

  • Participação ativa em todas as reuniões da sessão específica;
  • Elaboração das tarefas sugeridas;
  • Troca dos conhecimentos adquiridos com as suas comunidades locais.

Todos/as os/as participantes que completarem com sucesso o ciclo de formação receberão um certificado emitido pelo Slow Food Internacional.

Processo de candidatura  

Os/as candidatos/as terão de preencher o formulário de candidatura, dedicado à Capacitação no Pilar que escolherem:

As candidaturas devem ser enviadas até o 21 de Março. A seleção dos participantes será confirmada e finalizada até ao final de Março.

NOTA: O formulário não garante a participação na formação: será considerado apenas como um formulário de candidatura, e não como um formulário de inscrição. O escritório Slow Food Europa considerará a informação recebida e avaliará as características do/a candidato/a, reservando-se o direito de selecionar o(s) participante(s) (ver Critérios de seleção).  

Para qualquer informação adicional, por favor contactar: [email protected] 

  • Did you learn something new from this page?
  • yesno